Voos longos e ultra-longos. Com ou sem parada?

18/06/2018

Recentemente a Singapore Airlines anunciou a retomada do seu voo sem escalas entre Cingapura e Nova York. Previsto para ser iniciado no próximo mês de outubro, este será novamente o voo mais longo do mundo, com quase 19 horas de duração!

O percurso de  15.288 mil quilômetros será feito pelo novo Airbus A350-900ULR, que carregará 165 mil litros de combustível para cumprir o trajeto e será configurado apenas em classes Executiva e Econômica Premium. 

Atualmente o voo mais longo é feito pela Qatar Aiways, ligando Doha a Auckland, na Nova Zelândia. Os 14.500 quilômetros que separam as duas cidades são percorridos em cerca de 17h30 de viagem, sem escalas.

E você, já se imaginou num voo desses? 

Se mal e mal agente consegue aguentar um voo daqui para a Europa, com suas 10, 11, 12 horas de duração, o que seria de um voo com 19 horas??? E acrescente a essas 19 horas de voo o tempo que você fica no avião antes da decolagem e após o pouso, e provavelmente os passageiros passarão mais de 20 horas a bordo!

Mesmo considerando que a viagem é em Executiva, é tempo demais! 

Mesmo na ótima e super confortável Classe Executiva
 da Singapore Airlines, 19 horas é tempo demais!!!

Na Classe Econômica Premium então, a jornada será mais difícil ainda.

Já imaginou 19 horas na Classe Econômica? Desumano...rsss

Eu provavelmente não pegaria um voo desses! Optaria, quem sabe, por um voo com uma parada no meio do caminho, mesmo que seja uma simples conexão de 1, 2 horas. Ao menos você terá um tempo para caminhar, esticar as pernas, pular, fazer ioga, sei lá....rsss...o ideal, na minha visão, seria uma parada de 1 a 2 dias neste local intermediário.

Muitos já fazem isso hoje em dia. Em uma viagem do Brasil ao Japão, por exemplo, ao invés de fazer uma conexão imediata em Dubai, Doha ou Istambul, que tal parar 2 dias para conhecer essas cidades antes de seguir ao destino final? Eu faria, certamente! E você?

Que tal uma paradinha para conhecer Dubai antes de seguir viagem? Eu faria!

A opção por voos diretos em trechos ultra-longos se dá, principalmente, por passageiros viajando a negócios, onde qualquer economia de tempo é valiosa. Mas para os turistas, isso não é uma necessidade. 

Então é por isso que a Singapore optou por oferecer apenas Classe Executiva e Econômica Premium nesse voo, deixando a Econômica tradicional de lado? Sim! Mas não apenas por isso....configurando a aeronave apenas com cabines premium a aeronave fica bem mais leve, seja por utilizar menos assentos, seja por transportar menos passageiros e bagagens. E quanto mais leve, maior a autonomia de voo, claro! Além disso, seria até desumano manter pessoas "presas" por 19 horas a assentos de Classe Econômica, não acha?

Por curiosidade, confira quais são os voos diretos mais longos partindo do Brasil: 

São Paulo - Dubai, com a Emirates (cerca de 14h30 de voo) ; 
São Paulo - Doha, com a Qatar Airways (cerca de 14h00 de voo) ;
Rio de Janeiro - Dubai, com a Emirates (cerca de 14h00 de voo) ;
São Paulo - Istambul, com a Turkish Airlines (cerca de 12h30 de voo) ; São Paulo - Adis Abeba, com a Ethiopian Airlines (cerca de 12h30 de voo) ;
e São Paulo - Los Angeles, com a American Airlines (cerca de 12h20 de voo)

O voo direto mais longo partindo do Brasil é da Emirates,
entre São Paulo e Dubai, com A380.

Para finalizar, gostaria de citar um interessante comparativo feto pelo Jornal O Estado de São Paulo, na matéria sobre este voo mais longo do mundo. Veja alguns exemplos do que daria para fazer nas 19 horas deste voo:

Assistir às duas temporadas da série 'La Casa de Papel', da Netflix 

Ir de ônibus de São Paulo a Porto Alegre 

Assistir 12 vezes ao jogo Brasil x Alemanha da Copa de 2014 (se você gostar de se torturar, é claro) 

Ouvir 125 vezes a música 'Faroeste Caboclo', da Legião Urbana 

Assistir a todos os filmes da saga 'Star Wars' (exceto 'Rogue One' e 'Han Solo') 

Fazer 25 voos de ponte aérea entre São Paulo e Rio 

Ir de carro de Lisboa a Paris (e ainda sobrar 2 horas para dar uma paradinha no caminho)