Dá para confiar nessas premiações de Melhor Cia. Aérea?

08/06/2018

Em breve será divulgada a mais aguardada "eleição" da indústria da aviação, o renomado Prêmio anual da Skytrax, também conhecido como o "Oscar" da aviação.

Existe sempre uma expectativa muito grande por parte de clientes, aficionados e, sobretudo, profissionais ligados ao turismo e setor aéreo sobre os vencedores, anunciados normalmente durante as maiores feiras mundiais da aviação que se revezam ano na França (Le Bourget), ano no Reino Unido (Farnborough).

Ano passado, por exemplo, o título de Melhor Empresa Aérea do Mundo ficou com a Qatar Airways, seguida pela Singapore Airlines e All Nippon Airways. A Emirates, que ficou em quarto lugar, havia sido eleita a melhor um ano antes, em 2016.

Os vencedores, claro, costumam usar essas premiações em suas
peças publicitárias e "fazer barulho" com elas. 

Assim como o Skytrax, o selo do World Travel Awards também
é muito concorrido e desejado por empresas do mundo todo.

A Skytrax, famosa também por auditar os serviços das cias. aéreas no mundo todo, dando a elas pontuações (estrelas), avalia e premia as mais diversas categorias, como melhor serviço por cabine (Primeira, Executiva, Econômica Premium e Econômica), melhor tripulação de cabine, melhor lounge, melhor serviço de catering, entre outros. A avaliação é feita também de modo regionalizado, elegendo anualmente as melhores por continente e área de atuação.

A título de curiosidade, na escala de "qualidade" o grau máximo concedido pela Skytrax é o status de 5 estrelas. Fazem parte atualmente deste seleto grupos as empresas Qatar Airways, All Nippon Airways, Singapore Airlines, Asiana Airlines, Cathay Pacific Airways, Etihad, Garuda Indonesia, Hainan Airlines e Lufthansa. Note aqui que a qualidade superior dos serviços prestados pelas empresas do Golfo e da Ásia se faz claramente presente - apenas uma das empresas 5 estrelas não é dessas regiões.

Ok, mas essas avaliações e premiações são confiáveis?

Bem, aí já é outra história! 

Nem a Skytrax nem outras famosas premiações são reconhecidas no mundo como totalmente confiáveis. Apesar de contarem com votos dos próprios passageiros e de auditores altamente qualificados, é comum vermos em fóruns de sites de aviação, e no mercado de uma forma geral, muitas contestações. 

Há inclusive acusações de interferências financeiras, tanto na condecoração das estrelas como no ranking anual das melhores da indústria. E isso, claro, é muito grave!

Quem tem um bom conhecimento do setor e voa regularmente por muitas empresas, sabe muito bem que algumas escolhas são, digamos assim, "estranhas". 

A última "intriga" diz respeito à recente entrada da alemã Lufthansa no grupo das empresas 5 estrelas. 

E não porque a tradicional companhia germânica seja ruim, muito pelo contrário, a Lufthansa sempre se mostrou muito sólida e confiável (afinal, é alemão, né? rsss), sem dúvida uma ótima empresa. 

Mas se questionou o fato dela estar agora entre as melhores das melhores quando, sabidamente, outras deste grupo (como Qatar Airways e Singapore Airlines) têm um serviço superior. O mesmo aconteceu quando a chinesa Hainan entrou neste seleto grupo. Houve o mesmo tipo de questionamento por acharem que, apesar de muito boa, ela não estava ainda no nível de uma 5 estrelas.

Eu mesmo voei com a LH recentemente, em Classe Econômica (e já o fiz em Executiva também), e apesar de ter ótimas coisas a destacar, presenciei alguns problemas que não deveriam existir em uma cia. 5 estrelas. Por exemplo, assentos extremamente duros e apertados, café da manhã bem fraquinho e ausência de entretenimento em um voo de 12 horas (por problemas técnicos, ficou fora do ar o voo todo). 

Ou seja, por mim não daria a ela 5 estrelas. 4? Possivelmente, mas 5 não!

E isso é apenas um exemplo. Existem muitos outros questionamentos no ar. O que, também, faz parte do jogo...até porque opinião é algo muito pessoal, não é mesmo? 

De uma maneira geral, porém, os resultados acabam premiando sim as melhores. Apesar de certos escorregões e suspeitas, na média os resultados acabam refletindo bem a realidade. Troque-se uma posição aqui, outra ali, conteste-se uma ou outra avaliação...no geral, porém, é tudo bem próximo da realidade dos passageiros e você pode, sim, usar esses resultados como base para escolher com quem voar na sua próxima viagem.