Por que tão poucos bondinhos (e teleféricos) no Brasil?

14/09/2018

Que o Brasil explora muito mal o seu imenso potencial turístico, estamos cansados de saber! E quando pensamos neste potencial invariavelmente associamos às praias de nosso enorme litoral. Mas existem muitos (e bota muito nisso) outros locais e formas de incrementar o turismo por aqui, seja para os próprios brasileiros, como também para atrair mais os estrangeiros.

Uma das coisas que sempre fico me perguntando é por que raios o Brasil não explora mais, como tão bem fazem diversos países europeus, o potencial atrativo de bondinhos (teleféricos) em suas regiões montanhosas?

Tem um no Pão de Açúcar...outro em Camboriu....se não me engano um lá em Gramado e alguns pequenos teleféricos aqui e acolá....dava para investir nisso bem mais e em tantos outros lugares, não acham?

O bondinho do Pão de Açúcar é um dos raros exemplos dessa modalidade de turismo no Brasil. Sempre cheio de turistas, é um enorme sucesso entre os visitantes da cidade do Rio de Janeiro. Mas então, por que só lá?

Balneário Camboriu, em SC, soube enxergar a oportunidade
de atrair ainda mais turistas com a instalação desse bondinho.
Pena que seja apenas um dos raros exemplos da modalidade no país.

Na Europa, sobretudo nos Alpes, tem praticamente bondinho em cada vilarejo, mesmo naqueles bem pequenos. Sabem explorar seu potencial, atraindo gente de todos os lados ávidos por um passeio prazeroso, com vistas bonitas e ótimas opções para caminhadas e, muitas vezes, de comida também. Porque sim, além do bondinho propriamente dito, há toda uma estrutura montada para atender os visitantes, como restaurante, playground e trilhas sinalizadas.

E o melhor de tudo é que grande parte deles funciona o ano todo e não somente durante a temporada de inverno, quando são usados sobretudo pelos esquiadores. Onde quer que você vá, quando quer que seja, você sempre acabará encontrando um pelo caminho, seja um teleférico aberto, um bondinho de cabaninha (pequenas cabines fechadas) ou bondinho de tamanho grande, para 30, 50, 100, 150 pessoas.

Quem já andou de bondinho e teleférico sabe como esse passeio é delicioso. Na Europa está presente em cada recanto, por menor que seja, para alegria dos seus visitantes. Olha eu e o Henry aí, em um pequeno bondinho na Alemanha...

Esse foi na Itália. Henry gostou tanto que quis repetir...eu também, né? rs

Já imaginou um bondinho mais ou menos como esse (Malcesine, Lago de Garda, Itália) subindo um morro da Serra do Mar aqui no Brasil? Não seria um sucesso?

Voltando ao Brasil, com seu imenso território....há tantos locais que poderiam receber esse investimento e se colocar como destinos mais atrativos.

Se pensarmos em São Paulo, por exemplo. Não seria o máximo termos um bondinho para subir no Pico do Jaraguá? Ou então na Serra da Cantareira até a Pedra Branca?

Vista da Pedra Branca, zona norte de São Paulo (Serra da Cantareira).
Olha que potencial tem aqui...

O Rio de Janeiro mesmo já contando com um no Pão de Açúcar, tem uma imensidão de morros à sua volta, cada qual certamente com potencial para exploração. Próximo dali, que tal a região de Petrópolis e Teresópolis? E na região da Serra do Mar, por exemplo, entre os estados do Rio e São Paulo, quantos lugares...o Sul do país então, nem se fala. 

Teresópolis (RJ). Olha aqui mais uma excelente oportunidade!

Mesmo no Nordeste, em regiões planas, há oportunidades...lembre-se por exemplo que há um bondinho em Lisboa, o qual não sobre morro, mas simplesmente acompanha o beira-mar. 

Portugal comprova que é possível e viável tê-los também em zonas urbanas.
Nas imagens abaixo, Lisboa e Porto.

Se um dia vai acontecer? Infelizmente, duvido....o Brasil, ao que parece, nunca se dará conta de que um real e forte investimento no turismo (e aí, claro, não me refiro só aos bondinhos...rs) traz receitas, emprego e forte crescimento econômico. O jeito, então, é seguir sonhando...e viajando para países que investem no turismo com seriedade!