O Melhor Voo da minha vida!

20/04/2018

Como anteriormente registrado neste blog, já passei por muitos perrengues voando por aí (clique aqui e confira o post). Mas e o outro lado da moeda ... e os voos que foram maravilhosos, inesquecíveis? Qual o melhor de todos?

Difícil escolher um, afinal já voei bastante (principalmente nos 12 anos em que trabalhei na VARIG). Fiz incontáveis voos espetaculares nas minhas rotineiras idas ao Rio de Janeiro, a serviço ... fiz voos memoráveis sobre os Alpes, Tahiti, Havaí, Nordeste ... a Cordilheira dos Andes ... mas afinal, qual me marcou mais?

2014. Férias. Europa! 

Voamos de São Paulo para Frankfurt, e de lá para Viena. Mas calma, não foi esse o melhor voo da minha vida! 

Depois de alguns dias na capital da Áustria, seguiríamos para um destino paradisíaco, sonho antigo ... que se tornou possível graças à uma promoção, com preços bem acessíveis, da Austrian Airlines. 

Voaríamos de Viena para Malé ... nas Maldivas!!! E de lá, de hidroavião, até a ilha do resort escolhido, o Kanuhura (clique aqui e acesse o site).

O simples fato de viajar para as Maldivas já tornaria este, um voo especial. Mas teve mais um fator que contribuiu bastante para ele ter sido eleito o melhor de todos. A empresa austríaca tem um sistema em seu site onde, como em um leilão, você faz um lance para tentar um upgrade para a Classe Executiva. Você vai lá, define o valor que gostaria de pagar e tenta a sorte. Como não queria gastar muito, afinal já teria gastos bem altos na minha estada por lá, fiz um lance baixo, sem expectativas ... e não é que um dia antes do embarque recebi um contato da empresa aérea dizendo que meu lance foi aceito e que, pagando esse pequeno diferencial, viajaríamos para as Maldivas (sonho), em Executiva (outro sonho)!

Boeing 767-300 da Austrian Airlines

Uau, adrenalina pura, hora de embarcar. Check-in e sala vip ... embarcamos no Boeing 767-300, fomos recepcionados por uma tripulação super gentil e acomodados na cabine da frente. Assentos individuais, na janela (claro, queria ver o pouso sobre as ilhas) ... conforto espetacular, com assentos que viram camas totalmente na horizontal.

Conforto e privacidade na Executiva da Austrian Airlines.
Poltronas individuais na janela, com acesso direto ao corredor,
grande tela de vídeo individual e poltrona que se transforma em cama...
e indo para as Maldivas? Melhor estraga...rsss

O voo decolou pontualmente, em uma noite chuvosa em Viena. Logo começava o serviço de bordo, mas não um simples serviço, e sim o premiado serviço de Executiva da Austrian Airlines. A empresa é reconhecida mundialmente pela qualidade das refeições servidas a bordo e, claro, não decepcionou! Tinha até um chef a bordo, vestido a caráter. Chique demais! 

Diversas opções de entradas, que podiam ser escolhidas diretamente do carrinho, salada e um delicioso goulash com spetzle ... e a melhor sobremesa da minha vida (não me refiro apenas àquelas que comi em um avião....até já falei sobre ela em um post, clique aqui e confira). Tudo divino!  E depois, para completar, a empresa ainda oferece um cardápio exclusivo com diversas opções de cafés, sensacional!

Tem até chef de cozinha a bordo!

Um verdadeiro banquete a bordo...

...brilhantemente finalizado com sobremesas deliciosas...

...e uma grande opção de cafés especiais!

A Adri pronta para dormir...quando acordar, estará nas Maldivas!

Dormi como um rei na confortável poltrona-cama e no dia seguinte, após um magnífico raiar do sol e um gostoso café da manhã, começamos a descida. 

E não preciso dizer ... ou melhor, preciso sim...rsss... que descida! 

Nosso 767 voou baixo, sereno, contornando algumas nuvens e nos oferecendo, como presente, um visual incrível do mar multicolorido e das pequenas ilhotas das Maldivas. Deu vontade de pedir ao Comandante para continuar mais um pouco, mas ele "teve" que pousar...rsss. 

Um voo memorável, em todos os sentidos!

E começam a aparecer as pequenas ilhotas...

...e seus magníficos resorts.

O aeroporto de Malé. À esquerda da foto, fica o terminal de passageiros
para voos internacionais, e à direita, o terminal para os voos regionais
operados com os hidroaviões.

Mas não acabou não, o melhor ainda estava por vir. 

Desembarcamos, passamos pela Alfândega, retiramos as bagagens e fomos ao balcão da TMA - Trans Maldivian Airways, fazer nosso check-in para o voo que nos levaria de Malé até a ilha do Resort Kanuhura.

Check-in feito, nos levaram de carro até o outro lado da ilha em que fica o aeroporto. É lá que está o terminal de embarque da TMA. Terminal bonitinho, bem arrumado (tem até sala vip), ventilado, e com vista para a pista de pouso e decolagem ... que é ... o mar!!!! 

Sim, aqui só se voa de hidroavião! 

Uma dezena deles, todos amarelinhos, encostados nos diversos piers a espera de novos passageiros. E o movimento não para, chega e sai um atrás do outro, seguidamente....cada qual para uma ilha / resort diferente.

Depois de aguardar um pouco, e ansiosos pela nova experiência, fomos chamados para o embarque. Portão 15 ... ou melhor ... pier 15 ...rs.

O Terminal da TMA, repleto de hidroaviões amarelinhos...

..mas o nosso, esse aí, abaixo, era vermelho. Hora de embarcar!

Na porta do avião modelo Twin Otter, nos aguardava a "tripulação", de bermuda e camisa de manga curta. Traje casual, como devia ser nesse tipo de voo! 

Malas embarcadas e lá vamos nós...cabine bem pequena e apertada, primeira sensação não foi muito boa...kkk....calor, muito calor, e certa sensação de caustrofobia. 


Os Comandantes da TMA são, digamos assim, relaxadões...rsss....
camisa de manga curta e bermuda...não reparei,
mas acho que trabalham de chinelão...rsss

A apertada cabine do Twin Otter, com grandes janelas (ainda bem, pois a vista merece) e ventiladorzinho na parede (o calor, é de se imaginar, era muito forte).

Por um momento sentimos falta do conforto da Classe Executiva...rsss...mas a experiência inusitada e as paisagens maravilhosas compensaram o aperto....rs

Some à isso aquele frio na barriga de viver uma experiência nova na sua vida...e ao calor, já falei do calor? rssss....e o avião, parado, balançando...rss...claro, naquele momento ele era muito mais um barco que um avião, faz sentido...rs.

Dois pequenos ventiladores na parede atrás da cabine do piloto tentam, sem sucesso, tornar o ambiente mais fresco. Tudo pronto, motores ligados (são beeem barulhentos, o "comissário" até entrega aos passageiros um tapa-ouvido para aliviar). Alguns momentos depois, começamos a "taxiar" no mar...a "pista" fica protegida dentro de uma baía, o que faz a água ficar flat, facilitando as decolagens e pousos. Alinhamos, motores no máximo e começamos a "corrida" para decolagem....a água jorrando cada vez mais forte pela quilha....e em pouco tempo estávamos ganhando altura.

E sabe aquele frio na barriga? Sumiu tão logo saímos do "chão". O pequeno hidroavião até que voa bem, o tempo bom ajudou. E voa baixo, o que é ótimo, pois a vista pode ser melhor apreciada.

Seguiram-se inúmeras ilhas e resorts, um mais bonito que o outro. Coisa de louco, aquele mar azul e verde esmeralda...é um tal de "uau" aqui, "look" ali, "olha lá" acolá....depois de cerca de 45 minutos de voo, fizemos uma escala em outra ilha. E quisemos descer ali mesmo, que linda!

Mas seguimos e cerca de 30 minutos de voo depois, avistamos a "nossa ilha" mais a frente. E era mais linda que a anterior, escolhemos bem, pensamos. O avião ainda deu uma volta completa sobre a ilha, antes de pousar. Agradeço até hoje por isso, inesquecível!

E o pouso em um hidroavião, como é? Nada assustador, garanto. Balança um pouco, claro, você está aterrisando no mar, mas é tranquilo. Taxiamos e encostamos no pier do resort Kanuhura. Chegamos ao paraíso! Literalmente, ao paraíso! Que experiência incrível, que voo sensacional!

E como foi a estada lá? Ah, isso é assunto para um novo post, em breve. Mas acho que dá para imaginar como foi, não é não? hehehe

Sobrevoando o nosso destino final...

...nada mal, hein?

"Portão de desembarque" em Kanuhura International Airport...rsss

Acesso ao "aeroporto"