Isso podia ter dado a maior confusão nas Maldivas!

27/06/2018

Sempre digo aqui no blog que situações inusitadas e fora do previsto fazem parte da viagem, e mesmo que algumas delas pareçam sérias na hora, acabam mais tarde se tornando motivo de risada e ótimas lembranças.

Maldivas, Hotel Kanuhura. 

Graças à uma promoção especial no aéreo (partindo de Viena) e no pacote de hospedagem, realizamos este sonho de consumo em 2014.

O resort, como não poderia deixar de ser neste pedacinho de paraíso do Oceano Índico, é maravilhoso. Uma ilha particular toda à disposição de seus poucos e sortudos hóspedes, com um mar sem igual, clarinho, clarinho. 

Como nem tudo é perfeito, não tivemos orçamento suficiente para ficar em um dos bangalôs sobre as águas...mas juro, isso não fez a menor falta!

Ficamos hospedados (muito bem hospedados, diga-se de passagem) em um bangalô de praia. Super bem equipado, em ambiente tranqüilo e privativo...e de frente, a pouco mais de 20 passos, de uma praia indescritivelmente encantadora!

Na parte da frente, um pequeno terraço coberto, com telhadinho de sapê, em meio à coqueiros e direto na praia...no interior, cama de casal, sofá, mesinha, decoração típica, amplos armários. 

O bangalô na praia, de frente...nas fotos a seguir, detalhe do terraço e do quarto.

E na parte de trás, um enorme banheiro, que merece um capítulo a parte...ele ocupa uma área bastante grande do bangalô, sendo metade dele coberto (a parte da pia, banheira e vaso sanitário) e a outra metade ao ar livre (onde fica a deliciosa ducha). Mas calma, se você não é adepto ao nudismo não se preocupe, você não fica exposto na hora de tomar seu banho, um murinho em toda a volta garante sua privacidade...rssss....e olha, a experiência de tomar banho vendo as estrelas é marcante!

O amplo banheiro, parte coberto e parte ao ar livre (ao fundo)

Ok, mas por que tantas explicações sobre o bangalô? Você não ia falar de uma situação engraçada?

Calma, eu chego lá...rsss...você logo entenderá o motivo da explicação.

Depois do primeiro dia de férias dos sonhos nessa ilha das Maldivas, fomos jantar. Na volta, já por volta das 21h00 e com o ambiente escuro, retornamos ao nosso bangalô. E se ele tem um "problema" é que fica um pouco longe da área da recepção, piscinas e restaurantes. Nada demais, claro, mas um pouco longe. 

Chegamos à área dos bangalôs de praia, colocamos a chave na porta e...nada...tentamos de novo ....nada!

Ainda um pouco cansados do voo, queríamos deitar cedo nesta primeira noite no Kanuhura. Mas a chave teimava em não funcionar....olhei para a Adri, ela olhou para mim...quem afinal iria até a recepção (lembra? Fica longe) naquela hora para trocar a chave?

Eu não, disse eu...eu também não, disse ela.

Ok, temos um problema....rsss...não conseguimos entrar no quarto e não queremos voltar até a recepção para trocar a chave. O que fazer?

E eis que surge a solução!

Fácil....lembra que a parte de trás do banheiro, onde fica o chuveiro, é ao ar livre? Bingo! 

Faço "pesinho", a Adri apóia na minha mão e pula o murinho...entra pelo banheiro, vai até o quarto e abre a porta por dentro, pois dessa forma não há necessidade de chave...e trocamos a chave amanhã cedo, quando formos tomar o café da manhã.

Combinado? Sim...e lá vamos nós...

Parte exterior do bangalô, nos fundos....veja o muro branco (atrás das bicicletas) que "protege" a parte aberta do banheiro, onde fica o chuveiro.
Com ajuda, dá para pular para dentro...
 

E a primeira parte do plano dá certo, ela consegue escalar o muro e entrar no banheiro. Agora é só passar pela porta que dá no quarto e abrir a porta do bangalô para que eu também entre. Me posiciono à frente da porta do nosso bangalô, numero 310 e aguardo....

E eis que...espere...tem algo errado....

310??? O nosso não é o 312???

Driiiiiiiiii.....espere, não entre no quartoooooooooooo

Que???

Não entra no quarto!!! Sai daí correndoooooo!!!

Por que????

Esse não é o nosso bangalô!!! Você está dentro do bangalô de outra pessoa!!!!!!!!!! Volta, volta, voltaaaaaaaaaaa

Como???? Não consigo pular o muro para sair, sem sua ajuda!!!!

Ai ai ai, e agora? 

Tente pelo menos fazer silencio, agente não sabe se o "dono" está no quarto....

E como eu saio??? Me tira daquiiiiiiiiii....hahahaha

Por sorte ela conseguiu escalar em um banquinho e pular o muro de volta, para fora....e os ocupantes do bangalô acabaram não percebendo a invasão....rssss....ela suava frio...eu também....podia ter dado uma confusão enorme isso tudo....rsss....já imaginou o casal lá, tranquilão no bangalô deles e de repente surge uma desconhecida do nada, vindo do banheiro???? rssss Já pensou a cara de espanto deles...e dela??? E se fossem russos, por exemplo? Como a Adri iria explicar a eles a situação? Isso podia ter dado m.... rsssss

Mas ainda bem que não deu...e ela saiu a tempo.

E agora? 

Deixa, eu vou até a recepção e troco a chave...não, deixa que eu vou....rssss....

E assim, depois desse susto, entramos no bangalô certo, o nosso...rssss

Os dias seguintes? Foram fantásticos, nem podia ser diferente...mas isso fica para um próximo post!