Fui a Roma. E vi o Papa! Mas...

15/06/2018

Paris sem Torre Eiffel não dá, né? Londres sem o Big Ben também! Rio de Janeiro sem visitar o Corcovado, sem chances! NYC sem a Estátua da LIberdade, no way!

Seguindo o famoso ditado, é como "ir à Roma e não ver o Papa"

Pois bem, fui à Roma...e vi o Papa!

Confesso, porém, que não era minha obsessão. Nem estava nos planos...preferi passear pela cidade para visitar o Coliseu, Fórum Romano, Paladino, Fontana di Trevi, Piazza di Spagna, Piazza Navona...o Pantheon. Ah, e o Vaticano, claro. 

Já conhecia a cidade, mas nem por isso o passeio foi menos interessante. Roma é, como dizem, um museu a céu aberto, uma cidade única! Merece ser visitada, se possível, muitas e muitas vezes.

Assim que chegamos ao Vaticano nesta última viagem à Roma, notamos uma movimentação fora do normal. E toda a praça repleta de cadeiras brancas.  Não havia dúvidas, aconteceria algum evento. E logo descobrimos, o Papa (que na época ainda era o Papa Bento XVI), rezaria uma missa naquela manhã linda e ensolarada.

Olhei para a Adri, ela olhou para mim... e então, é daqui a uma hora...já que estamos aqui mesmo, vamos ficar para assistir? Sim, decidimos. Definitivamente! 

Tomamos um lugar já mais ou menos na metade da praça, pois a essa altura as cadeiras mais próximas ao altar estavam todas tomadas por locais e, sobretudo, turistas. E a multidão não parava de chegar, muita, muita gente! Em poucos minutos ficou totalmente tomada, nenhum lugar vago. 

O sol, diga-se de passagem, estava (com o perdão da palavra), "infernal". Nada de sombra, tivemos de ficar ali torrando por quase uma hora. Ok, o "sacrifício" valeria a pena, presenciaríamos algo que muitos turistas buscam, mas só alguns conseguem. Não sou muito religioso, nem católico (sou evangélico protestante), então não estou muito por dentro, mas imagino que não é todo dia que se tem a oportunidade de assistir uma missa campal do papa, certo? 

Enfim, ficamos lá esperando e vendo a intensa movimentação ... turistas do mundo todo, claro. De onde estávamos, longe do altar, provavelmente teríamos dificuldade de ver bem o Papa. Melhor olhar em um dos telões espalhados pela Praça de São Pedro.

E chegou o esperado momento, 11h da manhã, se não me engano. Hora da missa. Todos aguardam ansiosos pela entrada da santidade...e é quando ficamos sabendo que antes ele fará uma passagem pela multidão, no papa-móvel! Uau, quem sabe ele passe aqui perto, já pensou?

E de repente, um agito intenso. Lá vem ele, em seu veículo especial. Subo na cadeira (como os demais presentes, diga-se de passagem), pego minha filmadora e preparo o dedo para iniciar a gravação assim que ele passar, e se passar perto de nós.

E não é que, lentamente, o papa-móvel faz uma curva e vira na nossa direção. Não há dúvidas, o Papa vai passar aqui, bem na nossa frente! 

E lá vem ele, cada vez mais próximo. Aperto o "rec". Olho para a tela de gravação da câmara e o sol a pino não permite que eu veja claramente o que está aparecendo....nem o que estou filmando. Mas nem precisa, basta direcionar a lente para o automóvel papal e certamente vou conseguir uma boa imagem deste momento.

E o Papa passa a impensáveis poucos metros de nós. Coisa de 10, 15 metros...uma "benção", claro....rsss...e eu lá, filmando tudo. Esse momento vai ficar eternizado em nosso vídeo da viagem! 

E lá vai ele, se afastando...e termino a gravação, feliz pelo registro.

Assistimos à missa, passeamos pelo Vaticano, incluindo seu famoso museu (este, porém, não pudemos aproveitar direito...muito, muito, muitooooo lotado).

Seguimos passeando pela cidade e eu, registrando tudo no vídeo. No final da tarde retornamos ao hotel e, ansioso, fui logo conferir como ficou a filmagem. Principalmente o grande momento do dia, a passagem do Papa.

Ligo a câmera e a primeira cena que aparece é da nossa chegada à praça...vejo a cena seguinte, estranho, muito estranho, é o chão da Praça de São Pedro....balançando...de repente, aparece a cadeira, meus pés..a cadeira de novo, meus pés novamente....são cerca de 3 minutos de gravação que fariam qualquer espectador enjoar de tanto balanço e cenas sem o menor sentido, sempre apontadas para o chão. 

Ok, devo ter apertado o "rec" por engano enquanto aguardava a chegada do Papa. Vamos à próxima cena, que deve ser a tão aguardada passagem do Bento XVI. E eis que...NÃO! A cena seguinte já é dentro do Vaticano, após o término da missa!!!!

Como assim, cadê a cena do Papa???? Não, não, nããããoooooooo!!!!! Eu não fiz isso!!!!!!!!!!!!!!!!!

Sim meus amigos, eu fiz. 

Fui à Roma, vi o Papa, filmei o Papa a poucos metros de mim, mas não registrei!!!!!!!!!!! 

A anta aqui, com a vista prejudicada pelo sol, não conseguiu ver que a tecla "rec" estava ativa (ou seja, filmando), enquanto eu aguardava a chegada do Papa...e em "pause" (ou seja, sem filmar), durante o grande momento. Troquei todas as bolas...quando imaginei apertar o pause, apertei o rec...e quando imaginei apertar o rec, apertei o pause...kkkkkk

Fiquei furioso, pê da vida mesmo...claro...não me perdoei por muito tempo por essa falha....hoje, porém, passados alguns anos, dou muita risada com o ocorrido. Faz parte! Viajar é isso...momentos incríveis, roubadas idem....rssss

E o mais importante é que vi o Papa quase ao meu lado...a prova? Bom, essa eu não tenho...rsssss

Não tenho o vídeo para provar, mas essa foto, tirada do telão, serve? rsss