A Holanda em miniatura

12/07/2018

A Holanda é um país bastante pequeno e repleto de ótimas atrações. Tudo é perto! Até mesmo aqueles pontos turísticos "mais distantes" estão, no máximo, a 1 ou 2 horas de distância!

E com a vantagem de oferecer ótimas estradas e opções de transporte. Mas se for utilizar as estradas não dispense o GPS, o emaranhado delas e a falta de pontos de referência (lembre-se, é um país totalmente plano) são um convite para se perder no caminho.

O importante, ao final das contas, é que você consegue conhecer o país todo sem grandes deslocamentos. Ponto mais que positivo, não acha?

Ok. Mas como se não bastasse ser pequena, a Holanda decidiu ficar ainda menor. 

Aliás, beeeeem menor!

Não, ela não encolheu...rsss....mas existe um lugar onde você pode admirar o país todo...só que em miniatura! Isso não é o máximo? Ou seria o "mínimo"? hehehe

Madurodam, esse parque de miniaturas, fica a cerca de 60 km de Amsterdã, em um percurso de aproximadamente uma hora de carro (viu só, perto!). Localiza-se em Scheveningen, praticamente na entrada da cidade de Haia, sede do Governo a terceira maior do país (atrás apenas de Amsterdã e Roterdã) com quase 500.000 habitantes.

O parque das miniaturas Madurodam, famoso em toda a Europa, foi fundado em 1952 por uma holandesa de nome complicado, Boon-van der Starp, membro do Conselho do Sanatório dos estudantes holandeses.

A seguir, um pouco de história!

No sanatório, os estudantes com tuberculose podiam se recuperar e estudar ao mesmo tempo. Mas havia dificuldades financeiras para mantê-lo e na busca por uma forma de coletar dinheiro surgiu a idéia de abrir a cidade em miniatura. Nos anos que se seguiram à Segunda Guerra Mundial, essa era uma questão de importância nacional: a Holanda estava sendo reconstruída e Madurodam estava sendo construída simultaneamente. O parque oferecia "hospedagem" para a história de uma Holanda maltratada e, ao mesmo tempo, esperança para o futuro!

Os pais do herói de guerra George Maduro (vem daí o nome do parque) doaram o capital inicial para a cidade em miniatura. Eles queriam um memorial vivo para seu filho George Maduro, que morreu na Segunda Guerra Mundial. 

George nasceu em Curaçao em 15 de julho de 1916 e foi estudar em Leiden aos 18 anos. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele se inscreveu como oficial de reserva na cavalaria holandesa. Na época da invasão da Holanda, em maio de 1940, ele liderou heroicamente um ataque em Rijswijk. Em 1943, ele foi capturado e aprisionado em Saarbrücken, na Alemanha. Em novembro de 1944, George foi levado para o campo de concentração de Dachau, onde morreu de tifo em 8 de fevereiro de 1945. Em 9 de maio de 1946, George Maduro foi postumamente premiado com a Ordem Militar de William, Knight 4th Class, devido a suas ações heróicas em Rijswijk. 

O arquiteto S.J. Bouma, então diretor do Museu Zuiderzee em Enkhuizen, queria colaborar na construção de uma cidade em miniatura. Ele criou um plano para uma cidade na escala de 1:25, com o tema "uma cidade com um sorriso". E com o apoio e iniciativa da KLM, Unilever, Philips, Bataafsche Petroleummaatschappij (mais tarde a Shell) e companhia ferroviária Nederlandse Spoorwegen, nasceu o parque temático Madurodam

Ok, chega de aula de história né? Se você chegou até aqui e não desistiu, obrigado...rsss 

Madurodam impressiona logo na entrada, como seu icônico prédio moderno com seu farol, onde ficam a bilheteria, lojas, restaurante, banheiros e espaços multi-funcionais. 

Este espaço, aberto em 1996, dá acesso ao interior do parque, ao ar livre (escolha um dia sem chuva para esta visita, recomendo). 

Já nos primeiros passos você terá uma vista geral, de cima, do enorme espaço do parque. Dá vontade de virar criança e sair correndo para descobrir tudo! 

Aliás, cuidado se for acompanhado dos filhos. 

Não, não há nenhum risco para eles no parque, mas se a criança for pequena vai ser complicado controlá-la...rsss...nosso Henry, na época com cerca de 2 anos e meio de idade, ficou super empolgado com tudo o que via. Isso é bom, não é? Sinal que ele gostou! Só que não...rsss....ele ficou tão "interessado" que quis porque quis tocar em tudo, arrancar os carrinhos, as casinhas e tudo mais....quis literalmente botar os pés neste mundo em miniatura e, claro, isso não é permitido. O parque é para ser visto, não tocado ou pisoteado...hehehe. 

Resultado? Ficou contrariado, chorou, esperneou. A todo momento perguntava "posso pegar?"....tadinho, deu dó. Aliás, aqui vai uma dica aos responsáveis pelo parque, abram uma área onde as crianças possam literalmente pegar e brincar com as miniaturas. Os pais agradecem...rsss. 

Outro resultado: levamos uma bronca (justa, por sinal). Por mais que tenhamos tentado controlar a fera, teve um momento de desatenção em que o Henry escapou das nossas garras e sentou na praça de uma cidade em miniatura. Parecia o gigante Guliver invadindo o local. O pai aqui, achando bonitinho, resolveu tirar uma foto antes de retirá-lo do local....ai ai ai....e dá-lhe bronca....nos pais, claro! 

Henry invadindo área não permitida...e dá-lhe bronca nos pais aqui...rsss

Independente disso, Madurodam é um show! Baita lugar para você conhecer. Difícil explicar em palavras, só estando lá mesmo. 

Você caminhará por toda a Holanda em miniatura! Absolutamente todas as grandes atrações do país estão representadas lá, pequenininhas....em detalhes fantásticos, muito bem trabalhados e apresentados. Desde as típicas casinhas e canais de Amsterdã, não esquecendo das suas grandes atrações (como por exemplo a Praça Dam e o Rijksmuseum), até os castelos, campos de tulipas, palácios, igrejas e catedrais, moinhos (claro), tamancos...parque de diversão, estádio de futebol, fábrica de queijo... 

Os moinhos, claro, não podiam faltar

E que tal esse parque de diversões em miniatura?

Tem até estádio de futebol. Show!!!

Quem acompanha meu blog vai se lembrar. Olha o Castelo de Haar aí!
Clique aqui e leia post sobre o castelo. 

O sistema de transportes do país também é destacado, com uma enorme réplica do Aeroporto de Schiphol, da estação ferroviária de Amsterdã e do porto de Roterdã, além das auto-estradas, linhas férreas e, claro, do transporte através de barcos pelos canais do país. 

No Aeroporto de Schiphol o destaque, claro,
é para as cias. aéreas holandesas KLM e Transavia

A linha férrea cortando o país de norte a sul, leste a oeste.

Henry se encantou com o tráfego em movimento nas auto-estradas

Movimento dos navios no porto de Roterdã...

...e o vaivém dos trens na estação ferroviária.

O nível de detalhamento é mesmo incrível! Pessoas, vaquinhas, bicicletas, carrinhos, motos, caminhões fazendo entregas, barcos levando turistas, caminhão de bombeiro apagando um incêndio, entre outros....e muitos deles, em movimento. 

Apenas para se ter uma ideia, são mais de 5.500 árvores em miniaturas e 55.000 canteiros de flores nascentes toda a temporada, o que também ajuda muito na beleza cênica do parque. 

Detalhes perfeitos das casinhas típicas de Amsterdã (foto do autor)

Exposição de queijos na praça da cidade (foto do autor)

Abaixo, casal sentado no banco da pracinha e crianças brincando no playground.
Tudo nos mínimos detalhes (foto do autor)

Carrinhos, bicicletas, pedestres...

...barquinho levando turistas pelo canal...
muitos desses elementos estão inclusive em movimento,
dando ainda mais vida à essa Holanda em escala 1:25 (foto do autor)

Não sei se recomendo uma visita a Madurodam antes ou depois de você conhecer o país (o real). Se você for antes, terá uma boa ideia de tudo o que verá, inclusive ideias de lugares que antes você nem tinha pensado em visitar. Já se for depois, poderá reconhecer melhor cada atração representada ali, em miniatura. Mas isso não importa, seja antes, durante ou depois, vá, vai ser um ótimo passeio. 

Programe ao menos meio dia para visitar o parque, não cometa a insensatez de tentar visitá-lo correndo. Faça o passeio com calma, aprecie cada detalhe, cada atração. E as atrações vão além do país em miniatura. Há ainda playground para a criançada e diversos recursos multimídia para os maiorzinhos. E uma ótima loja com todos aqueles produtos típicos da Holanda, como tamancos, peças de porcelana, doces, entre outros. E, claro, lindas miniaturas de carros, aviões, casinhas. Difícil segurar a carteira e não sair gastando aos montes...rs 

Vista do playground do parque. Este, em tamanho real...rsss

Você pode interagir também em alguns locais do parque. Aqui, por exemplo,  
é possível manobrar o guindaste para embarcar o container no navio.

E que tal ser o DJ deste show de música techno?

Madurodam fica aberto diariamente das 09h00 às 20h00 (consulte sempre o site antes, pois horários variam de acordo com a época do ano. Clique aqui e acesse o site) e as entradas podem ser compradas com antecedência, pela Internet (com desconto). Há tickets individuais a partir de 14,50 Euros, mas há também combos para família, onde se adquire 4 tickets (3 + 1) por 49,50 Euros. Crianças até 2 anos de idade não pagam.

Confira, abaixo, mais algumas fotos que fiz no Madurodam